CONDIÇÕES DE SEGURANÇA


Sinalização Náutica

Atualmente a sinalização náutica do Porto de Cabedelo dispõe de estruturas flutuantes e físicas.
  • Sinalizações Flutuantes:
Bóia de Luz n.º 01 – NRORD 1204 – Lat. 06º 56.42’ S / Long. 034º 49.30’W
Bóia de Luz n.º 02 – NRORD 1200 – Lat. 06º 56.42’ S / Long. 034º 48.87’W
Bóia de Luz n.º 03 – NRORD 1216 – Lat. 06º 56.92’ S / Long. 034º 50.03’W
Bóia de Luz n.º 04 – NRORD 1208 – Lat. 06º 56.56’ S / Long. 034º 49.24’W
Bóia de Luz n.º 05 – NRORD 1224 – Lat. 06º 57.54’ S / Long. 034º 50.76’W
Bóia de Luz n.º 06 – NRORD 1212 – Lat. 06º 56.68’ S / Long. 034º 49.57’W
Bóia de Luz n.º 07 – NRORD 1232 – Lat. 06º 58.30’ S / Long. 034º 50.60’W
Bóia de Luz n.º 08 – NRORD 1220 – Lat. 06º 57.40’ S / Long. 034º 50.48’W
Bóia de Luz Cabeço – NRORD 1228 – Lat. 06º 57.92’ S / Long. 034º 50.74’W
  • Sinalizações Fixas:
Farolete Cabedelo – NRORD 1240 – Lat. 06º 57.66’ S / Long. 034º 50.60’W
Baliza Camalau – NRORD 0005 PB – Lat. 06º 58.75’ S / Long. 034º 50.46’W
Farol da Pedra Seca – Lat. 06º 40’,53 / Long. 34º 49’,34

 

Praticagem

A praticagem marítima é uma atividade baseada no conhecimento dos acidentes e pontos característicos da área onde é desenvolvido. É realizado em trechos da costa, em baías, portos, estuários de rios, lagos, rios, terminais e canais onde há tráfego de navios. A principal razão da existência deste serviço é proporcionar maior eficiência e segurança à navegação e garantir a proteção da sociedade e preservação do meio ambiente.
Os práticos marítimos são profissionais que executam este trabalho. Possuem grande experiência e conhecimentos técnicos de navegação e manobra de navios, bem como das particularidades locais. Esta função é desenvolvida a bordo dos navios para onde os práticos são conduzidos por meio de lanchas que tem padrões especiais para o transbordo seguro do Prático.
A Praticagem é uma ação obrigatória aos navios de carga e de passageiros que atracam no Porto de Cabedelo, com exceção das seguintes embarcações:
• Embarcações de pequeno porte, conhecidas como esporte e recreio, pesca e as pertencentes a órgãos municipais, governamentais ou federais;
• Embarcações de classe de navegação interior;
• Embarcações brasileiras de porte igual ou inferior a 500 TAB (Tonelagem de Arqueação Bruta);
• Os navios da Marinha de Guerra Brasileira;
• Rebocadores de alto mar arrendados, nacionais ou internacionais, que tenham embarcado pelo ao menos um marítimo brasileiro de categoria Oficial de Náutica ou Mestre de Pequena Cabotagem.
Os limites das zonas de praticagem para embarque e desembarque do pratico, está determinado de acordo com a Carta Náutica nº 830 da D.N.H., para navios de 9,14 metros (30 pés) de calado.

 

Obstáculos à Navegação

Os obstáculos existentes na região portuária de Cabedelo são particularidades da natureza. Entre eles, citam-se bancos de areia, pedras, recifes de corais e outros indicados na Carta Náutica de número 830 da D.H.N. Neste porto não há fortes influências de ventos, chuvas, ondas ou outros fatores ambientais que possam comprometer a segurança da navegação.