Porto de Cabedelo  volta a receber cargas de etanol


Share Button

O Porto de Cabedelo voltará a receber cargas de etanol anidro para ser misturado com a gasolina A, na Paraíba. A previsão é de que o primeiro navio atraque com 15.000 metros cúbicos, procedente de Houston, Estados Unidos. O porto não opera etanol desde meados de 2012 quando o contrato de arrendamento com a empresa que operava o terminal se venceu, passando a ser um terminal público.

O investimento no terminal ficou em R$ 4 milhões e será um novo centro coletor para abastecer os terminais terrestres da região da Paraíba.

O terminal terá capacidade de 3.000 metros cúbicos e carregar ao mesmo tempo dois caminhões tanques numa velocidade de 150 metros cúbicos por hora.

“Hoje este terminal é considerado uma plataforma mais moderna e garantirá o abastecimento de todo o Estado”, destacou a presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo.

O terminal funcionará por meio de operador portuário pré qualificado e fiscalizado pela Companhia Docas da Paraíba.

Agora em abril, o porto receberá 12 navios. Mais de 100 mil toneladas de produtos serão movimentadas. Nesses primeiros dias de abril atracaram no Porto de Cabedelo os navios Diana Bolten, que trouxe dos Estados Unidos 30 mil toneladas de petcoke; Ourania, que veio do Uruguai com 4,5 mil toneladas de malte. O navio Donaugracht embarcou para a Itália 2,1 mil toneladas de blocos de granito paraibano. O Torm Gertrud trouxe de Pernambuco 6 mil toneladas de derivados de petróleo. E nesta quinta-feira (6) atracou no porto o navio Rosa Tomasos, com mais 12 mil toneladas de derivados de petróleo.

Até o final de abril o porto receberá os navios Guaíba, da Marinha Brasileira; Daí Shan Hai, com mais de 33 mil toneladas de petcoke, procedente de Houston, Estados Unidos; Port Moody, que também virá Houston com mais 6,6 mil toneladas de derivados de petróleo; o Biscayne Light, que vai embarcar para a Itália 10 mil toneladas de Ilmenita extraída na Paraíba. O navio Promise 1 vai trazer da Argentina 16,5 mil toneladas de trigo. Já o navio Pola Indian, procedente dos Estados Unidos, desembarcará mais 28,5 mil toneladas de petcoke. Por fim, o navio Minas virá do Uruguai com 4,5 mil toneladas de malte para abastecer a indústria cervejeira.

 

Share Button